4 ciclistas morreram por mês na capital em 2014


Quase quatro ciclistas morreram por mês na cidade de São Paulo em 2014, segundo balanço da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). As mortes de quem anda de bicicleta na capital foram as que mais cresceram: de 35, em 2013, para 47 no ano passado, alta de 34,3%. Os números foram mostrados pelo Bom Dia Brasil nesta segunda-feira (4).
A maioria das vítimas, segundo levantamento da CET, tinha entre dez e 19 anos.
Embora a morte de ciclistas tenha tido a maior alta entre 2013 e 2014, os pedestres ainda são as maiores vítimas do trânsito na capital: foram 514 vítimas em 2013, contra 555 em 2014, alta de 8%. Em seguida, vêm os motociclistas, com 440 mortes, e os motoristas e passageiros, com 207 mortes.
A gestão Fernando Haddad ampliou o número de ciclovias, e a capital tem 142 km de vias para os ciclistas.
Acidentes
O número de acidentes de trânsito com mortos na cidade de São Paulo voltou a subir depois de seis anos consecutivos de queda. Os dados foram divulgados na quinta-feira (30) pela Secretaria Municipal de Transportes.
Foram 1.114 ocorrências em 2013 contra 1.195 em 2014, uma alta de 7,2%. O número também é superior ao patamar de 2012, quando ocorreram 1.188 casos.
Em seguida, vêm os motociclistas, com 440 mortes, e os motoristas e passageiros, com 207 mortes.
Causas
Para conter o número de acidentes, a Prefeitura anunciou que irá reduzir a velocidade em mais 100 km de vias, inclusive nas pistas expressas das Marginais, cujo limite cairá de 90 km/h para 70 km/h.
“A redução das velocidades dos veículos nós consideramos o principal, baseado no que foi feito na cidade e em experiências internacionais”, disse o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto. “Quanto menos velocidade, mesmo quando você tem o acidente, ele não se torna tão grave.”


Fonte: g1.globo.com