Desistência de doadores de medula afeta hemocentro


A pequena Vívian, conhecida como Vivi, tem dois aninhos de idade e já sabe o que é lutar pela vida, desde bebê. Aos dez meses, foi diagnosticada com leucemia linfóide aguda e o tratamento deu certo.
Mas este ano, a doença voltou e, para se curar, ela precisa de um transplante de medula óssea. A tia da menina, Mariana Moura, acompanha essa luta e está à frente de uma campanha que ganhou as redes sociais, com a hashtag Ajude Vivi.


Fonte: radioagencianacional.ebc.com.br