Consumidores criticam cobrança de sacolinha.


O primeiro dia da nova “lei das sacolinhas” em São Paulo foi marcado por reclamações de consumidores que, na maioria dos casos, agora precisa pagar pelas novas embalagens biodegradáveis. O repasse do custo é opção de algumas redes na cidade e não é uma determinação da legislação.

A proibição das sacolinhas plásticas comuns foi sancionada em 2011 e somente foi regulamentada em 7 de janeiro e passou a valer no domingo. Os novos modelos devem ser utilizados na destinação de lixo reciclável e orgânico.

Com a nova regra, os supermercados só podem oferecer as sacolinhas em modelos padronizados: nas cores verde e cinza, mais resistentes e com parte feita de material renovável.

Pão de Açúcar, Extra, Futurama, Carrefour e Bergamini confirmaram que as lojas localizadas na cidade de São Paulo vão cobrar pelas embalagens.


Fonte: g1.globo.com